Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Carta à minha melhor Amiga

por Paula Antunes, em 27.07.05

 

Hoje recebi o seguinte email de uma das minhas maiores Amigas:

 

A desresponsabilização não é só da parte dos outros. Eu faço-o muitas vezes com as coisas da minha vida. Às vezes vejo-me como uma "vítima" das condições inalteráveis de um destino constituído por forças sobrenaturais que não posso nem poderei nunca controlar. Como se tudo já estivesse delineado e todas as situações fossem determinadas muito antes de nós termos conhecimento delas ou das suas consequências.

 

Mas não é assim! Àparte do que não conheço, devido ao grande número de variáveis existentes, tudo o que sou, tenho e me rodeia deriva das minhas próprias opções pessoais. Assim, se não estou com o A. é pq decidi avançar demasiado cedo. Sabia quais eram as consequências e quais eram os riscos mas, ainda assim não quis esperar e decidi. Talvez tenha perdido para sempre essa possibilidade mas foi um risco conhecido e aceite. Se não estou contigo foi pq em determinada altura acabei por tomar várias opções que me levaram num caminho diferente.

 

A cobardia também é uma opção possível e tem, como todas as outras, consequências. Se não faço voluntariado nem desporto, se não me dedico a passatempos mais interessantes nem a causas nobres, se pago 80 contos de renda e gasto 3 horas de transporte por dia, tudo isso é consequência de escolhas que foram feitas. Por mim.

 

Como ela dizia no Batman, "o que nos define não é o que somos mas o que fazemos". As nossas decisões sobre o que fazemos e, também, sobre o que não fazemos, definem-nos. O que me leva a pensar que tipo de pessoa serei eu...

 

 

Aqui tens a minha resposta. No blog, sim. Para que, quem passe, testemunhe o que penso de ti:

 

 

Minha querida Amiga,

 

Antes de mais tenho de verbalizar isto:

 

Então eu passei 8 anos a dizer-te que são as nossas acções que nos definem, e tu vais ver o Batman e "descobres" isso?? E depois ainda dizes que eu é que não ligava ao que tu dizias?? ARGH!!!

 

Pronto, agora que tirei isto do meu sistema, passo ao que te quero realmente transmitir:

Coisas que fizeste:

1. Terminaste o curso de Eng. do Ambiente nas condições em que terminaste (Sam, empregos, desânimo);

2. Namoraste uma mulher,– assumiste os teus sentimentos em vez de fugir;

3. Arriscaste com o A.;

4. Tiveste a coragem de dizer à tua mãe que tinhas namorado uma mulher (Não me interessa qt tempo levou!);

5. Lutaste muito contigo mesma e mantiveste a nossa amizade;

6. Conseguiste todos os teus empregos SEM CUNHAS;

7. És uma excelente amiga;

8. Tiraste a carta de condução (à primeira!);

9. Pagaste a tua “dívida” (BAHHHH!!! – odeio esta palavra) até ao fim. Fizeste questão nisso e cumpriste;

10. És honesta, de confiança, e tentas ser cada vez melhor pessoa;

 

Podia estar aqui sabe deus quanto tempo nisto, mas já não há pachorra – é muita coisa! As coisas que ainda não fizeste, sim, foi só porque ainda não as decidiste fazer. Quanto ao tipo de pessoa que és, bem, eu pelo menos acho que é do género maravilhoso.

 

Um abraço enorme,

Eu


Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado às 00:57



My Way: "Two roads diverged in a wood, and I, I took the one less traveled by. And that has made all the difference"

Paula Antunes


Paula Antunes

"Não estamos a legislar para gentes remotas e estranhas. Estamos a ampliar as oportunidades de felicidade dos nossos vizinhos, dos nossos colegas de trabalho, dos nossos amigos e das nossas famílias e, ao mesmo tempo, estamos a construir um país mais decente. Porque uma sociedade decente é aquela que não humilha os seus membros"

Zapatero


Caleidoscópio LGBT


Pesquisar

Pesquisar no Blog