Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



A insustentável leveza das horas

por Paula Antunes, em 10.12.05
Há dias que me sinto mesmo inútil.
Por muito que faça - ou digam que faço - nunca me parece o suficiente.

- És uma eterna insatisfeita! - ouvi eu dizer vezes e vezes sem conta.

Vá-se lá saber porquê, sinto frequentemente que o tempo me escapa entre os dedos das mãos e que podia ter feito sempre um pouco mais. O pior é que nem sei se sou na realidade excessivamente exigente ou se nos habituámos a ficar contentes com pouco.


horas.jpg


"Contentai-vos em conhecer as obras de Deus; pois,
se os homens tivessem podido conhecer todas as coisas,
teria sido inútil o parto de Maria;
e os vistes desejar, sem resultado,
conhecer a causa das coisas,
tanto que a insatisfação de seu desejo constitui, eternamente, a sua pena"


"Purgatório" - Dante Alighieri</align>

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado às 17:23


2 comentários

De Tita a 11.12.2005 às 17:28

Não sejas exigente demias :-)

De Sky a 11.12.2005 às 04:32


Há pessoas que se contentam com pouco, mas não acredito que seja esse o teu caso, minha amiga!;)Por isso tenta relaxar um pouco...

Bjs

Comentar post



My Way: "Two roads diverged in a wood, and I, I took the one less traveled by. And that has made all the difference"

Paula Antunes


Paula Antunes

"Não estamos a legislar para gentes remotas e estranhas. Estamos a ampliar as oportunidades de felicidade dos nossos vizinhos, dos nossos colegas de trabalho, dos nossos amigos e das nossas famílias e, ao mesmo tempo, estamos a construir um país mais decente. Porque uma sociedade decente é aquela que não humilha os seus membros"

Zapatero


Caleidoscópio LGBT


Pesquisar

Pesquisar no Blog