Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Livreira Anarquista <3

por Paula Antunes, em 15.01.12

Diálogos Surreais: O Homem Invisível

                           

Freguesa irrompe pela livraria e pergunta determinadamente:

— Tem italiano para ele?


Livreira Anarquista olha em redor procurando o “ele” em questão (não que isso fosse determinante, somente porque uma certa dose de coerência até poderia facilitar o raciocínio) mas sem qualquer sucesso: a freguesa estava sozinha.

 

LIVREIRA ANARQUISTA: …”ele”, quem?

FREGUESA: O meu filho! Italiano prá escola, tem? Ele disse que ia haver aqui…

LIVREIRA ANARQUISTAAhh. Pronto, se ele disse… E ele não disse mais nada, não lhe deu mais nenhuma indicação sobre o livro?

FREGUESANão. É prá escola, italiano, não me diga que não chega?

LIVREIRA ANARQUISTANão, não chega…porque assim ela não sabe a que livro ele se refere…

FREGUESAEla quem?

LIVREIRA ANARQUISTA: Eu.

 

 

                                          

 

Diz que sim.

E já agora, “ia haver aqui um livro”, é uma expressão muito bela. 

Tomem nota, poetas.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado às 19:02



My Way: "Two roads diverged in a wood, and I, I took the one less traveled by. And that has made all the difference"

Paula Antunes


Paula Antunes

"Não estamos a legislar para gentes remotas e estranhas. Estamos a ampliar as oportunidades de felicidade dos nossos vizinhos, dos nossos colegas de trabalho, dos nossos amigos e das nossas famílias e, ao mesmo tempo, estamos a construir um país mais decente. Porque uma sociedade decente é aquela que não humilha os seus membros"

Zapatero


Caleidoscópio LGBT


Pesquisar

Pesquisar no Blog