Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Tertúlia "Poliamor"

por Paula Antunes, em 05.12.11

 

Ultimamente não paramos no Caleidoscópio LGBT. E ainda bem. :D
Desta feita deixo-vos o convite para: 

 

 

Será que existe uma só sexualidade e uma única forma de vivenciar o amor?


O que é o poliamor? 
A questão coloca-se numa sociedade na qual, em pleno século XXI, a própria sexualidade é, muitas vezes ainda, um tema tabú. Frequentemente pensada de forma estanque, serve emdemasia um padrão monogâmico, patriacal e heteronormativo. 
Mas até que ponto não se poderá alargar a vivência do amor e da sexualidade? Haverá uma forma correcta de amar? E terá de se restringir a uma só pessoa? 

Afinal, quem define como se ama? 


É difícil falar em poliamor, sem que surjam de imediato uma série de questões:

  • Será verdadeiramente possível amar e desejar mais de uma pessoa ao mesmo tempo? 
  • Há diferenças entre uma relação monogâmica e poliamorosa? E se sim, quais são?
  • Haverá mais do que um modelo de relação poliamorosa? 
  • Como se é fiel numa relação a 3, 4 ou mais pessoas? Existe ciúme numa relação assim? 
  • E como lidar com a sociedade, a família, os amigos, e toda a pressão envolvente?


Com o objectivo de responder a estas e muitas outras perguntas, o Caleidoscópio LGBT vem por este meio promover no Porto uma tertúlia sobre “Poliamor”, que contará com a presença de Inês Rôlo e Daniel Cardoso (PolyPortugal). 

Esta tertúlia pretende-se um espaço plural em que todas as questões e diferentes opiniões serão bem vindas. 

Junta-te a nós no dia 18 de Dezembro, pelas 15h, no Clube Literário do Porto!

 

 

Evento FB - www.facebook.com/events/174028026027021

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado às 18:00



My Way: "Two roads diverged in a wood, and I, I took the one less traveled by. And that has made all the difference"

Paula Antunes


Paula Antunes

"Não estamos a legislar para gentes remotas e estranhas. Estamos a ampliar as oportunidades de felicidade dos nossos vizinhos, dos nossos colegas de trabalho, dos nossos amigos e das nossas famílias e, ao mesmo tempo, estamos a construir um país mais decente. Porque uma sociedade decente é aquela que não humilha os seus membros"

Zapatero


Caleidoscópio LGBT


Pesquisar

Pesquisar no Blog