Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Outcasts

por Paula Antunes, em 18.07.07





Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado às 04:02

A Time for Everything

por Paula Antunes, em 11.07.07
There is an appointed time for everything.
And there is a time for every event under heaven
A time to give birth and a time to die;
A time to plant and a time to uproot what is planted.
A time to kill and a time to heal;
A time to tear down and a time to build up.
A time to weep and a time to laugh;
A time to mourn and a time to dance.
A time to throw stones and a time to gather stones;
 A time to embrace and a time to shun embracing.
A time to search and a time to give up as lost;
A time to keep and a time to throw away.
A time to tear apart and a time to sew together;
A time to be silent and a time to speak.
A time to love and a time to hate;
A time for war and a time for peace.

 

Ecclesiastes 3:1-8

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado às 17:33

2.ª Marcha de Orgulho LGBT no Porto

por Paula Antunes, em 03.07.07


2.ª Marcha de Orgulho Lésbico, Gay,


Bissexual e Transgénero no Porto








7 de Julho de 2007


15:30h


Praça da República, Porto












www.orgulhoporto.org







Tema - Igualdade de Oportunidade


Lema - “Queremos igualdade, exigimos oportunidades”

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado às 00:12

Nostalgia - II

por Paula Antunes, em 02.07.07
Balada da Neve


Batem leve, levemente,
como quem chama por mim.
Será chuva? Será gente?
Gente não é, certamente
e a chuva não bate assim.

É talvez a ventania:
mas há pouco, há poucochinho,
nem uma agulha bulia
na quieta melancolia
dos pinheiros do caminho...

Quem bate, assim, levemente,
com tão estranha leveza,
que mal se ouve, mal se sente?
Não é chuva, nem é gente,
nem é vento com certeza.

Fui ver. A neve caía
do azul cinzento do céu,
branca e leve, branca e fria...
- Há quanto tempo a não via!
E que saudades, Deus meu!

Olho-a através da vidraça.
Pôs tudo da cor do linho.
Passa gente e, quando passa,
os passos imprime e traça
na brancura do caminho...

Fico olhando esses sinais
da pobre gente que avança,
e noto, por entre os mais,
os traços miniaturais
duns pezitos de criança...

E descalcinhos, doridos...
a neve deixa inda vê-los,
primeiro, bem definidos,
depois, em sulcos compridos,
porque não podia erguê-los!...

Que quem já é pecador
sofra tormentos, enfim!
Mas as crianças, Senhor,
porque lhes dais tanta dor?!...
Porque padecem assim?!...

E uma infinita tristeza,
uma funda turbação
entra em mim, fica em mim presa.
Cai neve na Natureza
- e cai no meu coração.




Augusto Gil - 'Luar de Janeiro'</align>

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado às 13:07


My Way: "Two roads diverged in a wood, and I, I took the one less traveled by. And that has made all the difference"

Paula Antunes


Paula Antunes

"Não estamos a legislar para gentes remotas e estranhas. Estamos a ampliar as oportunidades de felicidade dos nossos vizinhos, dos nossos colegas de trabalho, dos nossos amigos e das nossas famílias e, ao mesmo tempo, estamos a construir um país mais decente. Porque uma sociedade decente é aquela que não humilha os seus membros"

Zapatero


Caleidoscópio LGBT


Pesquisar

Pesquisar no Blog