Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Nem para salsichas

por Paula Antunes, em 04.07.11

 

Este homem deitou tudo a perder. O capital de reputação que ele e a AMI tinham esfumou-se. O que a ganancia faz...

 

Nobre renuncia ao cargo de deputado por se sentir mais necessário na acção humanitária

 

Fernando Nobre já entregou a carta de renúncia ao cargo de deputado.

 


Cabeça de Lista pelo PSD em Lisboa, Fernando Nobre avançara na campanha eleitoral que caso não fosse eleito presidente da Assembleia da República pediria a demissão.


A renúncia já era esperada por vários dirigentes da bancada do PSD, depois de Nobre ter faltado aos dois dias de debate do programa de governo, embora tenha alegado doença.


A notícia foi avançada pela RTP que cita a carta de renúncia, que alegadamente terá sido entregue na sexta-feira.


“É com alguma tristeza que me afasto das funções de recém-eleito deputado, mas estou certo e ciente de que serei, como já referi, mais útil aos portugueses, a Portugal e ao mundo na ação cívica e humanitária que constitui a minha marca identitária”, refere na carta.

 

Na carta de renúncia ao mandato, Fernando Nobre faz rasgados elogios ao primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, e à “maioria do Grupo Parlamentar do PSD”.

 

“Travar esta batalha ao lado do senhor doutor Pedro Passos Coelho e da grande maioria do PSD constituiu um enorme desafio que muito me orgulha e uma imensa honra. O senhor doutor Pedro Passos Coelho e a maioria do Grupo Parlamentar do PSD tiveram sempre para comigo uma atitude de grande estímulo e apreço. Tentei retribuir dando toda a minha energia, disponibilidade e genuíno empenhamento”, escreve na mesma carta.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Publicado às 18:25



My Way: "Two roads diverged in a wood, and I, I took the one less traveled by. And that has made all the difference"

Paula Antunes


Paula Antunes

"Não estamos a legislar para gentes remotas e estranhas. Estamos a ampliar as oportunidades de felicidade dos nossos vizinhos, dos nossos colegas de trabalho, dos nossos amigos e das nossas famílias e, ao mesmo tempo, estamos a construir um país mais decente. Porque uma sociedade decente é aquela que não humilha os seus membros"

Zapatero


Caleidoscópio LGBT


Pesquisar

Pesquisar no Blog